VIAGEM | Búzios – RJ

Escolhemos (eu, Fabrício e meus pais) Búzios, no Rio de Janeiro, para passar alguns dias das férias de verão deste ano. Eu já havia ido lá pela última vez 9 anos atrás e foi uma delícia retornar agora, ver que algumas coisas mudaram, mas outras continuam iguais. A cidade é linda, as praias maravilhosas, mas a água é gelada – bem diferente do Espírito Santo e do nordeste.

Antes de começar a contar sobre os passeios que fizemos vou explicar como planejei a viagem – já que na minha casa eu sou a agente oficial de viagens haha, falo que é só fecharem comigo que dá tudo certo e ninguém se arrepende.

Desde minha lua de mel eu peguei um apego grande ao Decolar (com eles fechei passagem, hotel e aluguel de carro em Miami e NY e deu tudo certo, até quando precisei remarcar uma passagem foi tranquilo) e sempre pesquiso por lá. Vejo que tem opções para todos os gostos e bolsos.

Fomos de carro, então precisei ver apenas hotel. Ficamos no Top de Búzios, para quem quiser entrar em contato:

  • Top de Búzios by HTL
  • Rua A, 13 – Alto de Búzios
  • Búzios – RJ
  • Telefone: (22) 2623-0665
  • Site: www.topdebuzios.com

Na nossa opinião ficamos na melhor localização da cidade, o Alto de Búzios é uma colina bem no centro da cidade. Como o nome já diz é um alto, então a gente sobe uma rua para chegar até lá, é bem íngreme, mas de carro não tem problema algum – eu só não animaria fazer isso à pé, rs! Essa colina é uma rua que você entra de um lado e sai do outro: de um lado estamos perto da praia da Tartaruga e do outro da praia da Ferradura.

Lá de cima avistamos a praia de Geribá ao fundo e a vista é maravilhosa! Uma delícia acordar, tomar café da manhã e passar o fim de tarde com essa vista. A pousada tem apenas 8 quartos, numa proposta de Hotel Boutique. Não fica muita gente, sem confusão de hóspedes e o tempo inteiro há funcionários super agradáveis para nos ajudar. Gostamos demais da experiência e quando voltarmos pretendemos nos hospedar novamente por lá.

1º DIA

Chegamos à tarde, nos acomodamos e fomos para a piscina num fim de tarde com pôr do sol MARAVILHOSO!

À noite fomos à rua das Pedras, jantamos no Don Juan e aproveitamos para comprar o voucher para passear de barco no dia de seguinte, já combinamos horário e tudo pra dar certinho. Compramos com uma empresa que fica exatamente ao lado da entrada do Píer.

2º DIA

Como já havíamos programado acordamos e fomos direto para o Píer. Eu tinha comprado ingressos para o passeio de barco, mas quando chegamos e vimos o Catamarã achamos mais interessante trocar os voucher’s e ir nele – foi bem simples trocar, só pagamos a diferença no valor do voucher. Esse passeio foi, se não me engano, a 13 ilhas e 6 praias com direito a 3 paradas para pular no bar (se não foi isso, foi algo parecido rs). Durou cerca de 3 horas e foi mega divertido! Tinha água, cerveja e caipirinha à venda no barco e alguns vendedores ambulantes que iam até o barco quando ele parava e vendiam churrasquinho, espetinho de camarão, queijo… achei muito engraçado isso em “alto” mar.

  • Valores: pagamos R$ 50,00 (por pessoa) pelo passeio de barco, para trocar pelo catamarã pagamos mais R$ 20,00 de diferença. Ficando então R$ 70,00 (por pessoa).

Nesse primeiro dia de praia escolhi um maiô mega confortável, amo maiôs, e uma saída mega colorida!

Saímos do passeio de barco e almoçamos na rua das Pedras, restaurante Mar Azul, um risoto de camarão bem gostoso em uma mesa na calçada, uma delícia! De lá voltamos para a pousada, ficamos na piscina, fizemos amizade com outros hóspedes e acabou que nem saímos à noite, ficamos por lá mesmo e pedimos delivery de pizza – que os próprios funcionários do hotel indicaram. Estava muuuito agradável.

3º DIA

Um lugar que a gente queria muito ir era Arraial do Cabo, uma cidade a 38 km de distância do Búzios e que é conhecida como o Caribe Brasileiro – em função do mar cristalino de cor deslumbrante que varia entre o verde e o azul, areia clarinha e de uma beleza incrível. Por mais que em termos de distância seja até bem perto, com o trânsito de alta temporada demoramos cerca de 2 horas para chegar. Escolhemos a praia Pontal do Atalaia que nos disseram que era das mais bonitas.

Quando chegamos aos arredores da praia soubemos que ela fica numa reserva natural e que funciona da seguinte maneira: para chegar até a praia a gente sai do centro da cidade e pega (se não me engano) 4 km de estrada de terra, porém quando vamos entrar nesse trecho sem calçamento existe uma portaria com funcionários da cidade que controlam o fluxo de pessoas. Só podem entrar 25o carros, então quando esse número de veículos é atingido eles fecham a entrada e a cada carro que sai eles liberam um pra entrar. Quem não quer esperar (que foi o nosso caso) pode deixar o carro num estacionamento (eles cobram R$ 40,00 por veículo) e ir de taxi pagando um valor fixo de R$ 15,00 por pessoa. Pra nossa sorte achamos uma vaga na rua e economizamos o estacionamento, logo passou uma taxista MEGA SIMPÁTICA, Fabiana, que nos levou e foi a estrada toda nos mostrando os trechos da praia e contando as histórias dos donos de propriedades até chegar lá.

Descobrimos que quase chegando lá tem uma mega casa que é de um Sheik de algum país das arábias e que raramente ele vai pra lá com as várias esposas num comboio com seguranças e tudo. Outra casa maravilhosa é de um casal de italianos que decidiu se aposentar no Brasil. Fabiana foi demais! Agora uma coisa, a estrada é tão ruim e cheia de buracos que Fabrício falou que foi muito melhor pagar o taxi que colocar o carro dele pra rodar por lá. O carro nos deixa num ponto alto e precisamos descer uma escada para chegar até a praia, SÃO 247 DEGRAUS, minha perna chegou lá embaixo tremendo! Lá estava bem lotado e havia 3 barracas vendendo comida, bebida, lanches… a variedade de coisas era até bem grande.

No caminho até a praia a Fabiana nos contou que se não quiséssemos ir de carro era só irmos de BARCOTAXI, mas infelizmente a gente não sabia disso. Se você está com planos de ir pra lá se liga nessa dica: vá de carro até a praia dos Anjos, estacione o carro por lá e pague R$ 15,00 por pessoa para ir até a praia Pontal do Atalaia. O valor é o mesmo, mas no mar é muito mais legal, né? E você ainda economiza a descida (e obviamente depois a subida) de 247 DEGRAUS. Você pode estar pensando: ué, vocês foram de taxi, mas poderiam voltar de barcotaxi, né? Acontece que nosso carro estava perto de onde o taxi nos deixaria, ficamos com receio de pegar o barcotaxi e depois ter dificuldade de ir da praia dos Anjos até onde estava o carro. Ah, esse valor que eu falei é só pra subir, viu! Na hora de voltar é o mesmo valor de novo.

A chegada é difícil: horas no trânsito de Búzios a Arraial do Cabo + Taxi numa estrada esburacada + 247 DEGRAUS, mas no fim das contas COMPENSA DEMAIS! O visual é incrível e a praia maravilhosa. Amamos conhecer!

Essa foto aqui embaixo é da vista que temos quando chegamos lá em cima e vamos começar a descer as escadas. A foto está sem filtro algum pra mostrar bem as cores, um paraíso!

247 DEGRAUS, LEMBREM-SE!

Neste dia eu usei um biquíni com hot pant (essa calcinha mais alta) e uma camisa que eu adoro, uso muito no meu dia a dia de forma casual e também em praia e piscina, amo roupas versáteis.

Voltamos para Búzios e à noite fomos jantar na rua das Pedras (sempre ela, rs) no restaurante Pátio Havana, escolhemos uma Muqueca de peixe com camarão que estava divina! A ideia inicial era irmos ao Chez Michou comer crepe, esse lugar é bem famoso, tem um crepe super diferenciado e quando fomos lá 9 anos atrás era muito bom. Acontece que estava lotadíssimo e não havia ninguém do restaurante para organizar os clientes em espera. A gente teria que ficar de olho em alguém que se levantasse pra correr e sentar, desistimos na hora!

A melhor coisa foi ir para o Pátio Havana, lá era mais organizado, tinha uma música ao vivo e comida muito boa. Nos sentamos novamente na calçada e foi uma delícia.

Para jantar escolhi um vestido maravilhoso que eu estava louca para usar e nos pés rasteirinha, afinal a rua é das pedras, né? Impossível qualquer salto!

4º DIA

A primeira parada do dia foi a Praia da Tartaruga, bem pertinho do nosso hotel. Estacionamos o carro, andamos mais ou menos 100 menos e chegamos lá. A faixa de areia é curta, a praia é pequena, sem ondas e ideal para crianças. Comemos alguns petiscos e almoçamos no restaurante Amendoeira, onde um argentino super gente fina nos atendeu. Aliás, Búzios tem muitos argentinos tanto trabalhando, donos dos restaurantes e afins e também turistas. Parece até uma extensão da Argentina.

De lá resolvemos ir de barcotaxi para a praia de João Fernandes, foi muuuuito divertido. Deu medo, eu gritei, eu ri, mas foi muito engraçado e valeu demais a pena.

A praia de João Fernandes é linda, logo que descemos do barco vimos um cardume nadando ao nosso lado em meio a várias crianças que brincavam na água. Fomos a um barzinho bem animado, música ao vivo… mas logo começou a chover e resolvemos ir embora. Pegamos um taxi até a rua das pedras, comemos um Royal Trudel (aquele tradicional de Gramado) e de lá fomos andando até a praia da Tartaruga buscar o carro.

Repararam que nesse dia eu usei um maiô igual ao do primeiro dia, porém preto? Eu tenho essa mania, quando gosto de uma roupa compro em várias cores rsrs. Amei tanto esse maiô que comprei o branco e o preto. Combinei aqui com um vestido maravilhoso de onça que eu fiz como saída. Gostaram?

5º DIA

Nosso último dia de Búzios e queríamos ir a outras praias. A cidade tem muitas prais lindas e famosas, mas como fomos em poucos dias e ainda fizemos passeio de barco e fomos a Arraial do Cabo tínhamos que nos desdobrar pra conseguir ir conhecer muitas praias.

Escolhemos começar o dia na praia de Geribá, aquela que avistamos de longe lá do hotel. É a minha preferida, faixa larga de areia, grande, com ondas e muito bonita. Fomos almoçar no Fishbone – se você estiver afim de um sunset, uma festa à tarde a beira mar lá é o lugar ideal.

Usei um maiô que eu estava apaixonada! Uma estampa maravilhosa e modelagem incrível que amei. A saia já é antiguinha no meu guarda-roupas e eu acho super atemporal, uso há alguns anos no verão e acho que está sempre atual.

Saímos da praia de Geribá e fomos de carro até a praia da Ferradura que também é linda e valeu super a pena conhecer. Foi rapidinho, mas deu pra gente conhecer. Ficamos na areia mesmo, paramos o carro super perto… enfim, foi bem prático.

À noite fomos jantar no Buda um restaurante mega legal que eu queria ir. Lá tem de tudo: comida japonesa, salada, carnes, frutos do mar… Enfim tem para todos os gostos! Fica na Orla Bardot – do ladinho da rua das Pedras e vale muito a pena! Recomendo demais quem for a Búzios reservar uma noite pra ir ao Buda.

Foi uma delícia voltar a Búzios e espero que tenham gostado deste post, tentei fazer o mais completinho possível! 😉

Comentários

comentários

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *